Alegrias Ilustradas: traços para embelezar o mundo

Alegrias Ilustradas produz belezas para enfeitar o mundo e é uma opção criativa para o guia de Consumo Consciente neste Natal. As ilustrações são feitas pela arquiteta e artista plástica Liliana Oliveira, a Lila. O trabalho dela utiliza técnicas variadas, como lápis-de-cor e aquarela, são digitalizados, editados e reproduzidos em produtos diversos como pôsteres, cartões, ímãs de geladeira e bottons. Em geral, as reproduções em impressão digital utilizam papel couchê.

Lila conversou com a coluna sobre de que maneira o trabalho dela está alinhado com os conceitos do consumo consciente. Ela acredita que comprar de quem faz é uma das possibilidades de adotar essa prática. “Quem compra de mim ou de outro pequeno empreendedor tende a conhecer melhor as condições de trabalho dessa pessoa e até a própria pessoa, o que ajuda a resgatar um senso de comunidade (algo que tenho sentido ser muito precioso nos dias de hoje). De quebra, também colabora diretamente com a economia da própria cidade”, opina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A produção do Alegrias Ilustradas tenta minimizar o descarte e reaproveitar materiais (como o papelão que vai na embalagem dos pôsteres). “Conforme a demanda cresce, isso vem se tornando uma dificuldade para mim e tem me gerado autoquestionamentos”, pondera. As matérias-primas são escolhidas de acordo com as necessidades das técnicas adotadas pela artista, que conta que não compra pincéis de pelo, por exemplo, embora tenha alguns que foram herdados.

A criação dos desenhos é uma linha direta entre a ideia e o caderno. “Quando o rabisco parece bom, vou lapidando. Às vezes, surge algo que eu gosto logo de cara”, revela. Lila também aceita encomendas. “Faço um questionário para um briefing[instruções sobre a tarefa a ser executada], uso referências diversas enviadas pelo cliente e pesquisadas por mim, rabisco no caderno, penso nas cores e faço um esboço que pretende ser o definitivo, vejo se terá alterações e defino detalhes, faço as alterações e a arte final”, descreve Lila.

Quem tiver interesse em adquirir os originais, deve procurar diretamente a artista. No caso das encomendas de ilustrações exclusivas, o cliente recebe o original ou uma versão digital, dependendo da necessidade. Há empresas que utilizam seu trabalho como parte da identidade visual.

A aventura de viver da própria arte não foi de uma hora para outra. No início de 2014, Lila deixou um emprego na construção civil que a frustrava e correu atrás de uma vaga na mesma área. Como não conseguiu se recolocar profissionalmente, foi forçada a um período sabático. “Reavaliei minha vida e percebi que tinha que voltar a fazer coisas que me faziam feliz, como desenhar”, relembra. A arquiteta voltou sua atenção para experiências de pessoas que mudaram de carreira, o que serviu de gatilho para ingressar em um curso de empreendedorismo criativo e dar nome ao que gostaria de fazer.

Até 2015, Lila ainda fazia freelas de arquitetura e, no fim daquele ano, voltou a morar com os pais. “Tirei 2016 para investir na ilustração, pensando em fazer meu negócio deslanchar. Aos poucos as coisas têm acontecido. Estou terminando o ano atingindo minhas metas financeiras”, celebra.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


As lindezas da Alegrias Ilustradas podem ser compradas em lojas colaborativas, feiras e na página da marca.

Deixe uma resposta