A Lojinha da Virada Verde: vitrine para o consumo consciente

A Lojinha da Virada Verde, localizada no Setor Sudoeste, é um ponto de encontro de artistas, integrantes de ongs, chefs designers do Distrito Federal e do Centro-Oeste compromissados com o consumo consciente, a preservação da natureza e a valorização do trabalho autoral e local.

Antes de ser uma loja tradicional, a iniciativa funcionou em formato de feira e de loja temporária. Os três sócios – Lucy Aguirre, artista visual, 31, Luíza Rezende, formanda em marketing, 29, e Filipe Soares, publicitário, 26 – à frente desse projeto foram motivados pelo desejo de oferecer um espaço para empreendedores em sintonia com os conceitos de sustentabilidade e comércio justo apresentar e vender trabalhos.

A feira independente teve três edições, consideradas bem sucedidas pelo trio fundador. Em seguida, os amigos testaram o formato de loja colaborativa temporária ao longo de um mês, que também foi um sucesso. “Foi uma experiência ótima e de muito aprendizado, que nos motivou a planejar a abertura da loja fixa”, recorda Lucy.

A Lojinha da Virada Verde foi inaugurada em abril de 2016 e ostenta o título de primeira loja colaborativa do Sudoeste. “Local que escolhemos por ser um bairro familiar e vivo, onde as pessoas andam muito a pé ou de bike”, explica Lucy.

N´A Lojinha estão representados artesãos, designers e artistas do Centro-Oeste, além de ponto de revenda de produtos ecológicos e local de realização de eventos como a feirinha orgânica aos sábados pela manhã, bazares e oficinas.

A Lojinha da Virada Verde faz uma curadoria criteriosa para selecionar o acervo à venda. Primeiro, os produtos devem ser autorais ou com uma proposta ecológica – trabalho que reutilize ou recicle materiais, use ingredientes naturais, orgânicos, biodegradáveis, veganos etc.

Os sócios analisam também aspectos como estética, acabamento, potencial de venda e espaço ocupado na loja. “Nossa intenção é agregar pequenas empresas e iniciativas que chamamos “do bem”. Do bem por serem empresas que movimentam a economia local e fazem parte do movimento do consumo consciente”, esclarece Lucy.

Na Virada Verde, o consumidor encontrará artesanato, peças de design autoral – em geral desenhadas por artistas e com a produção terceirizada – e itens industriais ecológicos. O leque de produtos inclui objetos de decoração, utilitários, arte, acessórios, vestuário infantil e adulto, brinquedos, produtos de higiene, limpeza e alimentação.

A Lojinha da Virada Verde está em total sintonia com os preceitos do consumo consciente. Até a decoração teve como ponto de partida a reutilização de itens para compor o mobiliário, como pallets, portas antigas e tacos de sinuca. O espaço é dedicado a expor produtos de empreendedores alinhados a valores como cruelty-free (que não testa em animais), vegano, orgânico e biodegradável.

Lá, o público encontra produtos saudáveis para eles e para o planeta. “Fazemos questão de contar aos clientes qual é a proposta da loja e de onde vieram os produtos, e que comprando n’A Lojinha eles não estão contribuindo com trabalho escravo ou testes em animais, por exemplo”, observa Lucy.

Além disso, n´A Lojinha são promovidas oficinas e palestras com o intuito de compartilhar informações sobre consumo consciente. Esses eventos são ministrados por parceiros e expositores ou pelos próprios sócios. Já foram promovidas oficinas de brinquedos reciclados, massinha ecológica, sabonete natural e leites vegetais. No dia 11 de março Sandra Nui ensinará a fazer perfume natural.

Serviço
A Lojinha da Virada Verde
CLSW 301 bloco B loja 64 – Setor Sudoeste
(61) 3967-2104

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: