Hora de revolucionar a moda

O movimento Fashion Revolution convida pessoas interessadas em revolucionar a moda. E tem várias formas de ser um revolucionário. A publicação Como ser um revolucionário da moda está cheia de inspirações e ideias sobre como você pode usar sua voz e seu poder para transformar a indústria da moda que conhecemos hoje.

Com o prefácio a jornalista britânica de moda Tamsin Blanchard, que atua na área de sustentabilidade e questões ecológicas na moda, destaca o caráter afetivo dos vestuário e convida consumidores a participarem da mudança na moda.

“Eu sei que existe um caminho longo a ser percorrido… mas, como consumidores nós temos, sim, o poder.”
Tamsin Blanchard

O livro digital é dividido em 12 capítulos que descrevem o movimento, lista as coisas que precisam mudar, fala sobre o lado humano e o impacto ambiental da moda. Convida para alinhavar uma nova história para a indústria da moda e ressalta a importância da transparência no setor.

Vamos revolucionar a moda?

Você pode começar simplesmente virando um item do avesso e observando a costura. Observe as costuras sinuosas e onde as linhas foram cortadas. Esses são traços do trabalho realizado pelas pessoas que fizeram suas roupas.

O que você está vestindo nesse momento? Você tem 30 minutos para investigar sobre isso online? O que você poderia descobrir? Reconstrua a história das suas roupas investigando blogs, enciclopédias online, sites de notícias, corporativos e de ONGs.

Compre menos e melhor. Pergunte por quê? Prestigie novos designers. Vá de artesanal. Vá a brechós de caridade. Compre vintage. Alugue. Troque até cansar. Faça ajustes. Conserte. Tente costurar. Doe roupas.

Fonte: Como ser um revolucionário da moda, Fashion Revolution
Crédito da foto de capa: Alastair Strong

Serviço

Semana Fashion Revolution – Brasília (23 a 29 de abril de 2018)

 

 

Deixe uma resposta