Edmundo Lima: Programa ABVTEX em prol do desenvolvimento sustentável na moda

A Semana Fashion Revolution – Brasília promoveu o Seminário Perspectivas para a Moda Consciente no Brasil, realizado no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, no dia 24 de abril de 2018, Dia D da Revolução da Moda. O evento teve o apoio da Segunda Secretaria da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

O seminário reuniu especialistas de várias áreas para falar sobre a cadeia produtiva da moda. Um dos painelistas foi Edmundo Lima, diretor executivo da Associação Brasileira do Varejo Têxtil (ABVTEX). Com mais de 20 anos de experiência no varejo de vestuário, é atuante na associação desde a sua fundação, em 1999, e lidera programas bem-sucedidos como o Programa ABVTEX. A iniciativa, em prol do desenvolvimento sustentável da cadeia de valor da moda, foi o tema do painel de Lima.

A ABVTEX reúne 25 das mais representativas redes nacionais e internacionais de varejo de moda, contemplando mais de 70 marcas que comercializam vestuário, calçados, bolsas, acessórios de moda, além de artigos têxteis para o lar. A entidade foi criada para buscar manter um canal aberto e transparente com o mercado e governo, em prol do desenvolvimento do setor. Entre as bandeiras da Abvtex, está a defesa da formalização dos negócios, a concorrência leal e a responsabilidade social nos seus negócios e na cadeia fornecedora.

A associação engloba R$ 48 bilhões de faturamento anual, geradores de 385 mil empregos diretos e 6.800 lojas em todo o país. Está entre os desafios do setor que representa três temas estratégicos. Combate ao trabalho análogo ao escravo e infantil; desenvolvimento da cadeia fornecedora com estímulo ao cumprimento da legislação; e redução da informalidade no setor.

O Programa ABVTEX foi criado para assegurar o desenvolvimento e condições de trabalho dignas na cadeia de fornecimento do varejo de moda. É um instrumento fundamental no combate ao trabalho análogo ao escravo e infantil na cadeia de fornecedores do segmento.

Em 8 anos de existência, o Programa já realizou mais de 27 mil auditorias em confecções e seus subcontratados para verificação das boas práticas e do não uso de mão de obra análoga à escrava na produção de artigos de vestuário e calçados. São números que impressionam pela magnitude. Em 2017, foram 3.983 empresas certificadas. Estas empresas certificadas são originárias de 643 municípios, em 18 Estados, e representam mais de 320 mil trabalhadores diretos na produção.

Foto: Will Shutter / Acervo / Câmara dos Deputados

“É notável o empoderamento do consumidor, que vem se tornando cada vez mais consciente da necessidade de escolhas e dos impactos do seu consumo. Por isso, é que as varejistas associadas à ABVTEX trabalham para garantir a qualidade da origem do produto oferecido nas lojas.”
Edmundo Lima, ABVTEX

O Brasil lidera vários rankings que reafirmam esta tendência ao consumo consciente, como o estudo internacional encomendado pela Unilever, realizado em 2017, que revela que 85% dos consumidores brasileiros preferem marcas que impactem positivamente a sociedade ou o meio ambiente.

Estas mudanças no comportamento do consumidor traçam o caminho à construção de uma sociedade mais justa e sustentável. Neste sentido, a ABVTEX mantém a iniciativa de promover o fornecimento responsável na cadeia de produtos de moda do País, por meio do Programa ABVTEX, esforço setorial que desde 2010 reúne as principais empresas varejistas presentes no Brasil.

Essa iniciativa vem criando um novo ambiente nos aspectos de sustentabilidade e responsabilidade social entre o varejo e seus fornecedores, em benefício de toda a cadeia formada pelas redes varejistas, fornecedores e um consumidor cada vez mais consciente e preocupado com a forma com que são produzidas as peças de roupa e calçados que utiliza.

O objetivo do Programa da ABVTEX é ajudar as empresas signatárias a monitorar e qualificar, de maneira estruturada e integrada, a cadeia de fornecedores do setor têxtil, a fim de disseminar as boas práticas e combater o uso do trabalho análogo ao escravo nas confecções.

Criada e desenvolvida a partir de discussões intensas que envolvem representantes das redes varejistas, entidades ligadas à indústria têxtil e de confecções, ONGs (como o Instituto Ethos) e órgãos governamentais, o processo de certificação estimula o desenvolvimento de uma cadeia de fornecimento ética e responsável para a evolução do setor de varejo de moda no País.

O Programa da ABVTEX é aplicável a todos os fornecedores e seus subcontratados envolvidos no processo produtivo que desejem ser parte da cadeia de fornecimento das empresas associadas signatárias. A iniciativa busca avaliar o cumprimento da legislação trabalhista em vigor e o cumprimento de aspectos ligados às condições dignas de trabalho e responsabilidade social.

Do ponto de vista das confecções e oficinas certificadas, o Programa promove, segundo pesquisa realizada pela ABVTEX, a mitigação de riscos de passivos trabalhistas; melhoria no ambiente de trabalho e redução de acidentes, o que diminui o absenteísmo; e maior motivação e retenção de trabalhadores. A auditorias são realizadas por quatro organismos de Auditoria: SGS, Intertek, Bureau Veritas e ABNT Certificadora.

Os empresários da indústria de confecção observam que o aumento de produtividade e qualidade de produto garante o retorno positivo dos investimentos para a certificação; percebem avanços significativos e fundamentais para a sustentabilidade dos seus negócios; e melhoria no relacionamento com os varejistas. A maioria reconhece os valores atrelados à iniciativa do varejo e afirma que recomenda a certificação a outras empresas do setor.

Lima falou também sobre a Plataforma de Gestão do Programa de Certificação, que funciona em um sistema online e pode ser acessada através do site da ABVTEX. Nesse ambiente ficam disponíveis acesso a cadastramento das empresas; para a construção da rede de fornecimento: varejo, fornecedores e subcontratados; agendamentos das auditorias; emissão de relatórios e documentos das auditorias; planos de ação de não conformidades; alertas e avisos automáticos pelo sistema; e gestão da base de dados.

Confira a apresentação de Edmundo Lima no Seminário Perspectivas para a Moda Consciente no Brasil.

Deixe uma resposta