Outfit Comuna: resistência com transparência

A terceira edição do Outfit Comuna☭ veste a jornalista Cynara Menezes de moda identitária, artesanal, autoral e transparente. A pauta principal do décimo sexto episódio do programa semanal Reaça & Comuna, feito em parceria com o site de notícias Poder 360, foi o ataque à seguridade social brasileira. A Socialista Morena e o jornalista reaça offline Mario Rosa falaram sobre a aprovação do texto-base da PEC 6/19 pela Câmara dos Deputados, em primeiro turno, na quarta-feira (10). Foram 379 votos a favor e 131 contra a matéria.

Em seu Twitter @cynaramenezes resgatou uma postagem do Primeiro Dia da Era Bolsonaro – Ano I da Necropolítica, 1/1/2019. Profético.

O Pavão Misterioso também foi assunto no Reaça & Comuna. A Socialista Morena comentou que o cantor e compositor Ednardo, autor da canção “Pavão Mysteriozo”, quer processar representantes do governo federal e pessoas próximas ao governo pelo uso não autorizado de sua música pelo perfil Pavão Misterioso. (Leia aqui).

Nada mais reaça do que fake news tosca, pior mesmo é acreditar nelas. O Outfit Comuna aposta é na transparência da moda autoral. Com verdade, afeto, rede de apoio e propósito, as pessoas por trás das marcas parceiras estão comprometidas com a resistência ao obscurantismo e acreditam na moda como forma de manifestação política.

A Socialista Morena usa vestido Trapézio, brincos e pulseira Dedim de Moça e botas Trilha. As fotos são de Hanna Yahya/Poder 360.

Trapézio

O vestido que Cynara é feito em neoprene bordô com detalhes pretos em malha. A forma acinturada foi feita sob medida para o gosto da baiana. O criativo da marca é o cearense sem sotaque de Fortaleza Sérgio Calado, 28, que criou a Trapézio para o TCC do curso Design de Moda do IESB em 2016 (o mesmo que estou fazendo) e a lançou comercialmente em outubro de 2018. Simplicidade, conforto e experimentos entrelaçam as peças com linguagem urbana e formas agênero, que vão do PP ao XGG. A ideia é satisfazer corpos de variadas formas com vestidos, saia, calça, colete, capuz, malha, neoprene, tela, listra, contraste e textura.

Queremos a diversidade de pensamentos, de credos, de sexualidade, de gêneros e etnias. Afastamos qualquer forma de preconceito disfarçado de opinião.
Queremos leveza.
Manifesto Trapézio 

Sérgio, inclusive, vivencia a proposta de liberdade do manifesto da marca. Roupas não têm gênero e, para ser quem é, homem também usa saia.

Dedim de Moça

Os brincos e a pulseira da Socialista Morena foram criados pela arquiteta Simone Souza. Ela decidiu aventurar-se na mistura da marcenaria com a joalheria e cria brincos, colares e pulseiras com aparas de madeira de lei, metal, borracha, corda, tinta e muita criatividade e talento. O resultado são peças únicas, feitas uma a uma. Modernas e tribais, cruas e descoladas, minimalistas e chamativas.

Todas as peças são feitas a partir de aparas de madeira, dando assim uma nova vida a material tão nobre que normalmente iria para o lixo.
Simone Souza

Simone é inspirada pelos espaços públicos por onde transita. Já fez coleção geométrica, que transporta às curvas e retas de Brasília. Agora, foi buscar referências no Beco do Batman com a nova coleção Spray.

Trilha

A bota bafônica em xadrez preto e branco usada por Cynara é fruto da inventividade da estilista e artista plástica Raquel Brasil, criativa da Trilha. Ela explora a simbiose entre a geografia do Cerrado e a arquitetura moderna da Capital Federal com produtos autorais e exclusivos. A marca brasiliense foi criada em 2010 e oferece tênis, sapatilhas e botas feitas com material reciclado e de forma artesanal, cheios de bossa, estilo e conforto. (Eu tenho vários modelos e adoro de paixão todos eles).

Aqui tem mais história sobre a Trilha

Deixe uma resposta