Outfit Comuna: primavera feminina e popular

Reaca&Comuna-Reaca-Comuna-21-#21- 14Ago2019

No oitavo Outfit Comuna | Moda & Política Cynara Menezes, editora do site Socialista Morena, usa figurino com DNA brasiliense e ativista. Na 21ª edição do programa do Poder360, que ela apresenta semanalmente com Mario Rosa, o reaça offline, eles comentam as principais notícias da política nacional. Em pauta, a vitória da chapa de Christina Kirchner nas eleições primárias na Argentina e o comentário de Bolsonaro que, se a esquerda ganhasse no país vizinho, “o Rio Grande do Sul viraria Roraima”. Assista ao quadro (22min28seg):

Marcha das Margaridas

O reaça e a comuna comentaram os protestos pela educação, realizados em várias cidades do país na terça-feira (13 de agosto), e a Marcha das Margaridas, na quarta-feira (14 de agosto), realizada em Brasília. Cynara esteve lá com as mulheres do campo e Sérgio Lima gravou um vídeo.

 

Outfit Comuna

OutFit Comuna (logo)
Logo produzida por Jana Fernandes e Milena Fernandes para o blog.

Cynara veste camiseta Boom Alternativa, calça Trapézio, brincos Momesco e sandálias Fulanitas de Tal. As fotos são de Sérgio Lima (Poder360).

 

 

 

 

 

 

Boom Alternativa

A camiseta rosa flúor usada por Cynara é uma peça única com estampa de Xibi Rodrigues, artista visual antiproibicionista, ativista preta e moradora de São Sebastião (DF). Cidade de origem da Boom, a marca independente desenvolve coleções autorais desde 2016. No começo, criava bonés sublimados com ferro de passar e camisetas pintadas a mão e revendia peças de outras marcas.

Agora, a dupla Victor Martiz e Nanda Pimenta, criativos da Boom, apostam no trabalho autoral. Victor iniciou o curso de cinema, mas deu um tempo para tocar a loja. Nanda é das minhas colegas mais queridas e talentosas do curso de Design de Moda do IESB. Ela é também uma poetisa incrível, autora do livro Sanguelançado em outubro de 2018 pela Padê Editorial que rendeu o merecido prêmio Dente na categoria poesia.

A Boom, que funciona em Valparaíso de Goiás (GO), investe na economia colaborativa da periferia e do Entorno. A marca valoriza as pessoas por trás de cada etapa da produção das peças. Com viés político-cultural, leva para as coleções a trajetória e a raiz afetiva social da dupla criativa.

As estampas são elaboradas em collab – termo que designa a colaboração entre grupo de ilustradores e artistas visuais para atuar em um projeto – com artistas de diferentes regiões administrativas do DF, como São Sebastião e Taguatinga, e do Entorno, como Jardim Ingá (GO). Os desenhos são cedidos para a Boom ou utilizados com sessão de uso para reprodução limitada.

View this post on Instagram

Muito rolê até aqui não é mesmo ? Um bonde de minas e manos que fortalecem para que todo nosso trabalho venha somando várias trajetórias e pessoas . Pluralidade nas ideias , reconhecimento de valores , descoberta de algumas dezenas de artistas . E não há quem venha dizer que esse trabalho todo não é coletivo. 2019 chegou e até aqui somamos nosso 4° ano de atividades e vivências . Sendo loja ou marca, nosso rolê vem se expandindo e sendo reconhecido . Rolê de quebrada mermo, especificamente da 14, e quem diria hein que a gente ia aguentar tudo isso até aqui ?! Um grande salve e uma salva de palmas pra todxs que vem contribuindo , seja pela existência, likes ou close . Desde 2015 na atividade, nas formações livres e nas inspirações, o coletivo @boomalternativa hoje desenvolve trabalhos autorais em vestuário voltado pro diálogo com a rua . Economia criativa e regional PRESENTE ! um grande salve pro @rafasantos._ e @raflash._ que contribuiu com essa arte digital PESADONA pro nosso Feed. e mais que um grande xêro pra cada uma das pessoas que já clicaram com a gente ! bora bora 🔥 muita novidade em breve !

A post shared by Loja BOOM (@boomalternativa) on

Momesco Ateliê

O brinco Janaína, de miçangas vermelhas e brancas usado pela Comuna é da marca autoral brasiliense Momesco, que além de produzir lindezas serve de terapia para a arquiteta Amanda Brasil, a criativa que se define como uma inquieta. A ideia dela foi resgatar a prática de criar peças de bijuterias para as amigas durante a infância vivenciada nos anos 1990 e ressignificar as miçangas.

A Momesco é adepta do slow fashion, com produção artesanal e limitada, voltada para público variado, com foco em mulheres. A criativa Amanda é quem faz o design e o trançado de cada peça, que são batizadas em homenagem a amigas ou artistas que a inspiram.

Trapézio

A calça branca usada por Cynara é feita em neoprene, da marca que já é parceira cativa do Outfit Comuna. O criativo da marca é o cearense sem sotaque de Fortaleza Sérgio Calado, 28, que criou a Trapézio para o TCC do curso Design de Moda do IESB em 2016 (o mesmo que estou fazendo) e a lançou comercialmente em outubro de 2018.

Simplicidade, conforto e experimentos entrelaçam as peças com linguagem urbana e formas agênero, que vão do PP ao XGG. A ideia é satisfazer corpos de variadas formas com vestidos, saia, calça, colete, capuz, malha, neoprene, tela, listra, contraste e textura.

Fulanitas de Tal

A editora do Socialista Morena usa sandálias plataformas bege com sola preta da marca brasiliense e parceira do Outfit Comuna. A Fulanitas entrou no mercado na produção de calçados com uma pegada retrô, com destaque para o modelo boneca. Recentemente, passou a produzir peças de roupa, como o macacão usado por Cynara na primeira edição deste projeto.  A criativa da marca, Eunice Pinheiro, deu início a um projeto para reaproveitamento de resíduos da indústria calçadista para produção das peças. 

Deixe uma resposta