Na crise climática, 5 ações para enfrentar a fome no mundo

Design sem nome - 2019-09-27T090623.697.png

A fome no mundo está em ascensão e as principais causas estão ligadas à crise climática. Um dos efeitos da variabilidade e dos extremos climáticos é dificultar a produção de alimentos para uma população que só cresce. É preciso mitigar as mudanças climáticas para que todas e todos, em todos os lugares, tenham acesso a alimentos nutritivos, seguros, e suficientes. Todo indivíduo tem o poder de fazer a diferença.

No Brasil, a fome atinge 5,2 milhões de pessoas, aponta o relatório internacional ‘O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo 2018′, da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Para se ter uma dimensão do tamanho do problema, a população do Uruguai é de 3,5 milhões de pessoas. O número de pessoas que passam fome no Brasil supera em 1,7 milhão a população inteira do Uruguai.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) listou cinco ações que podem contribuir para a erradicação da fome em um clima em mudança:

1. Adotar uma dieta mais sustentável e diversificada

Uma vez por semana, tente comer uma refeição vegetariana (incluindo leguminosas como lentilhas, feijões, ervilhas e grão-de-bico) em vez de carne. Mais recursos naturais são usados ​​para produzir carne, especialmente a água. Milhões de hectares de floresta tropical também são cortados e queimados para transformar terras em pastagens e campos para o gado. Ao diversificar sua dieta, você pode descobrir grãos “antigos” como a quinoa. Existem mais de 200 variedades de quinoa, todas adequadas a diversos climas.

2. Reduzir o desperdício de comida

Todos os anos desperdiçamos um terço de todos os alimentos que produzimos. Isso significa que também estamos desperdiçando os recursos (como água, mão de obra, transporte) que foram utilizados para produzi-lo. Ao fazer compras, opte apenas pelo que você precisa, fazendo uma lista de compras e criando planos de refeição para evitar compras por impulso.

Precisamos ter cuidado com nossas sobras também. Elas podem facilmente ser jogadas no lixo, mas por que não congelá-las para mais tarde, ou usá-las como ingrediente em outra refeição? Além disso, entenda a rotulagem dos alimentos, pois há uma grande diferença entre as datas “bom até” e “valido até”. Por fim, mostre um pouco de amor pelas frutas e legumes “feias” que muitas vezes são desperdiçadas só porque não são perfeitas por fora. Não se deixe enganar, elas estão boas para o consumo.

3. Usar menos água

A água é o ingrediente básico da vida e não podemos produzir nossa comida sem ela. Embora seja importante que os agricultores aprendam a usar menos água para cultivar alimentos, você também pode preservar a água reduzindo o desperdício de alimentos. Quando você joga fora sua comida, você está desperdiçando os recursos hídricos que foram utilizados. Por exemplo, são necessários 50 litros de água para produzir uma laranja. Você também pode desperdiçar menos água ao tomar banho e desligar a água enquanto escova os dentes.

4. Manter nossos solos e água limpos

Alguns resíduos domésticos são potencialmente perigosos e nunca devem ser jogados em uma lixeira comum. Itens como baterias, tintas, telefones celulares, medicamentos, produtos químicos, fertilizantes, cartuchos de tinta etc. podem infiltrar-se em nossos solos e lençóis freáticos, danificando os recursos naturais que produzem os alimentos. E não se esqueça do plástico. Estima-se que um terço de todo o plástico produzido globalmente acabe em nossos solos. Reduza o uso de plástico para manter nossos solos limpos.

5. Apoiar produtores locais

Nossos agricultores são os mais atingidos pela mudança climática e precisam do nosso apoio mais do que nunca. Ao comprar produtos locais, você apoia agricultores familiares e pequenas empresas em sua comunidade. Você também ajuda a combater a poluição, reduzindo as distâncias de entrega de caminhões e outros veículos.

A mudança climática está colocando em risco os meios de subsistência de milhões de agricultores. Sem eles, não teríamos a comida em nossos pratos. Eles são nossos heróis da fome zero e precisam do nosso apoio. A segurança alimentar e as mudanças climáticas estão interligadas. As escolhas que fazemos hoje são vitais para um futuro seguro para a alimentação.

Fonte: ONU Brasil

Deixe uma resposta